Criado por Antonio Luiz Macêdo em 3 de Junho de 2013, dia dos Santos Carlos Lwanga e companheiros

Criado por Antonio Luiz Macêdo em 3 de Junho de  2013, dia dos Santos Carlos Lwanga e companheiros
Criado por Antonio Luiz Macêdo em 3 de Junho de 2013, dia dos Santos Carlos Lwanga e companheiros

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

TORPEDO 1312



Amor, alegria, paz, magnanimidade, benevolência, fidelidade, mansidão, domínio de si. E este é o nosso caminho rumo ao Céu, que tem início no Céu daqui. Porque temos esta identidade cristã, fomos selados pelo Espírito Santo. Peçamos ao Senhor a graça de estarmos atentos a este selo, a esta nossa identidade, que não é somente promessa, mas que já temos em mãos como antecipação.”

Homilia em 17.10.2014

TORPEDO 1311



É o cristão morno, que vai sim à Missa aos domingos, mas na sua vida não se vê a identidade. Vive inclusive como um pagão, não obstante seja cristão. Ser mornos. Fazer com que nossa identidade se torne opaca. Outro pecado é aquele do qual falava Jesus aos discípulos e que ouvimos [na leitura de hoje, ndr]: ‘Acautelai-vos do fermento dos fariseus, isto é, da hipocrisia’. Fazer de conta: eu faço de conta que sou cristão, mas não sou. Não sou transparente; digo uma coisa, mas faço outra.”

Homilia em 17.10.2014


TORPEDO 1310



A nossa identidade é justamente este selo, esta força do Espírito Santo, que todos nós recebemos no Batismo. E o Espírito Santo selou o nosso coração e, mais ainda, caminha conosco. Este Espírito, que foi prometido por Jesus, não nos dá somente a identidade, mas também uma antecipação da nossa herança. Com Ele, o Céu tem início. Nós estamos justamente vivendo este Céu, esta eternidade, porque fomos sigilados pelo Espírito Santo, que é o início do Céu: é a antecipação que temos em mãos.”

Homilia em 17.10.2014

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

TORPEDO 1309



“Quando nós celebramos a Eucaristia, entramos neste Mistério, que não se pode entender totalmente: o Senhor está vivo, está conosco, aqui, na sua glória, na sua plenitude e doa mais uma vez a sua vida por nós. Esta atitude de entrar no Mistério devemos aprender a cada dia. O cristão é uma mulher, é um homem, que se esforça para entrar no Mistério. O mistério não se pode controlar: é o Mistério! Eu entro”.

Homilia em 16.10.2014

TORPEDO 1308



Não se pode entender e também não se pode imaginar: que o Senhor tenha me conhecido antes da criação do mundo, que o meu nome estava no coração do Senhor. Esta é a verdade! Esta é a revelação! Se não acreditamos nisso, não somos cristãos, hein! Talvez estejamos impregnados de uma religiosidade teísta, mas não cristã! O cristão é alguém que foi escolhido, eleito no coração de Deus antes da criação do mundo. Também este pensamento enche de alegria o nosso coração: eu sou eleito! E nos dá segurança”.

Homilia em 16.10.2014


TORPEDO 1307



Nós sabemos rezar muito bem quando pedimos coisas, ou mesmo quando agradecemos a Ele, mas a oração de louvor é um pouco mais difícil para nós: não é tão comum louvar o Senhor. E isso nós podemos sentir melhor quando fazemos memória das coisas que o Senhor fez na nossa vida: ‘Nele - em Cristo – nos escolheu antes da criação do mundo’. Bendito és tu, Senhor, porque me escolhestes! É a alegria de uma proximidade paterna e terna”.

Homilia em 16.10.2014