Criado por Antonio Luiz Macêdo em 3 de Junho de 2013, dia dos Santos Carlos Lwanga e companheiros

Criado por Antonio Luiz Macêdo em 3 de Junho de  2013, dia dos Santos Carlos Lwanga e companheiros
Criado por Antonio Luiz Macêdo em 3 de Junho de 2013, dia dos Santos Carlos Lwanga e companheiros

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

TORPEDO 1317



“A esperança pela qual nós fomos chamados: a esperança de ir em direção ao Senhor, a esperança de viver numa Igreja viva, feita com pedras vivas, com a força do Espírito Santo. Somente sobre o projeto da esperança podemos ir pra frente, na unidade da Igreja. Fomos chamados a uma esperança grande. Vamos pra ela! Mas, com a força que nos dá a oração de Jesus pela unidade; com a docilidade ao Espírito Santo, que é capaz de fazer de tijolos, pedras vivas; e com a esperança de encontrar o Senhor que nos chamou, encontrá-lo quando aconteça a plenitude dos tempos.”

Homilia em 24.10.2014

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

TORPEDO 1316



A família é o lugar onde nos formamos como pessoas. Cada família é um tijolo que constrói a sociedade.

Tuíte em 23.10.2014

TORPEDO 1315



Pede ao Pai que o Espírito venha e nos reforce, nos dê força. Não se pode ir avante sem a força do Espírito. As nossas forças são fracas. Não se pode ser cristão sem a graça do Espírito. É justamente o Espírito que nos transforma o coração, que nos faz prosseguir na virtude para realizar os mandamentos.

Homilia em 23.10.2014

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

TORPEDO 1314



Quantas pessoas se sentem superior aos outros! Também nós dizemos como aquele fariseu da parábola: ‘Agradeço- Lhe, Senhor, porque não sou como aquela pessoa, sou superior’. Jamais faça isso. Se houver a tentação, lembre-se dos seus pecados, daqueles que ninguém conhece e envergonhe-se diante de Deus e feche a boca.

Audiência Gerall em 22.10.2014

terça-feira, 21 de outubro de 2014

TORPEDO 1313




Esperar Jesus. Quem não espera Jesus, fecha a porta a Ele, não deixa que faça esta obra de paz, de comunidade, de cidadania, e mais ainda: de nome. Ele nos dá um nome. Nos faz filhos de Deus. Esta é a atitude de esperar Jesus, que está dentro da esperança cristã. O cristão é um homem ou uma mulher de esperança. Sabe que o Senhor virá. E realmente virá, hein? Não sabemos a hora, como eles, mas virá para nos encontrar. Não isolados, inimigos, isso não. Virá para nos encontrar como Ele nos fez com o seu serviço: amigos próximos, em paz”.

Homilia em 21.10.2014